Em Portugal é possível praticar todos os tipos de turismo. Longe vai o tempo em que o país era visto apenas como um destino de sol e praia. Além do tradicional Algarve, com clima quente no verão e ameno no inverno, as cidades de Lisboa e Porto são muito procuradas para “city breaks”. O enoturismo é uma opção nas regiões vinícolas, como o Alentejo, o Douro ou o Dão. No Oeste, a poucos minutos de Lisboa (via autoestrada A8) encontra-se o surf na Ericeira ou em Supertubos. A beleza medieval de Óbidos e monumentos Património da Humanidade, como os mosteiros de Alcobaça e Batalha. Na Nazaré, as peixeiras alugam quartos e espantam-se com a intrepidez de McNamara, surfando a onda gigante. A serra da Estrela atrai os amantes do esqui no inverno e os montanhista durante todo o ano.

A Norte

MinhoNo Minho, a “província verde”, Braga exibe a monumentalidade de um antigo centro religioso mas Guimarães rivaliza com a beleza do seu centro histórico. A gastronomia oferece pérolas como a lampreia ou o arroz de sarrabulho, acompanhados do vinho verde típico da região.

Ao Centro, em direcção ao Sul

Em Coimbra, os estudantes mantêm as antigas tradições académicas, à vista do rio Mondego, cantado pelos poetas; Daqui chega-se rapidamente ao areal dourado da Figueira da Foz. Cruzando a serra da Estrela, encontra-se a Beira Baixa, terra de tradições milenares, hoje já se adivinha a grande planície alentejana. Porque não arriscar uma férias nas margens da grande albufeira Alqueva, gozando o sol, a gastronomia e o sossego?

Não esquecer as ilhas

O arquipélago da Madeira, famoso pelo fogo de artifício da Passagem de Ano na baía do Funchal, apresenta grandes paisagens e uma cultura própria de um povo habituado a receber os visitantes. No arquipélago dos Açores, cada uma das 9 ilhas esconde os seus próprios atractivos, desde a Lagoa das Sete Cidades e o cozido “vulcânico” das Furnas, em S. Miguel, passando pelo vinho da ilha do Pico, o queijo de S. Jorge ou até o “esplêndido isolamento” da pequena ilha do Corvo.