A bicicleta é uma forma saudável, económica e ecológica de fazer turismo. Descobrir Portugal de bicicleta permite, aproveitando as vantagens do clima, estar atento aos pormenores da paisagem saboreando cada quilómetro. Portugal possui uma vibrante comunidade de praticantes de BTT e cicloturismo que percorre os caminhos florestais e as estradas nacionais. Contudo, para uma viagem de bicicleta mais confortável, deixamos algumas das principais ecopistas para viajar por Portugal de bicicleta.portugal-1138649_960_720

Linha do Tâmega

A desactivação de diversas vias férreas deu lugar à construção, promovidas pelos municípios, de ecopistas por todo o país. É o caso da Linha do Tâmega, que aproveitou o traçado da extinta ferrovia cruzando vilas e aldeias em Amarante e nas Terras de Basto, no Norte de Portugal.

Ecovia do Sabor

O mesmo aconteceu em Trás-os-Montes, com a Linha do Sabor. Ao longo de 40 quilómetros, os visitantes descobrem o trajecto da antiga ferrovia que ligava o rio Douro ao coração da região transmontana.

Ecopista do Dão

O rio Dão, afluente do Mondego e um dos “corações” da Beira Alta, deixou de ter ferrovia mas mantém-se como umas das principais regiões vinícolas. A nova ecopista permite associar o ciclismo e o enoturismo nas suas férias.

Estrada Atlântica

O litoral entre a praia do Osso da Baleia (Pombal) e a Nazaré encontra-se ligado por uma estrada que não só permite a circulação automóvel com maior segurança, como está acompanhada de uma moderna ciclovia. A estrada percorre uma região de denso pinhal (o histórico Pinhal de Leiria) e permite, além da descoberta das praias, ter o oceano sempre em pano de fundo.

Monsanto (Lisboa)

São já, pelo menos, 42 quilómetros de vias cicláveis no parque florestal de Monsanto, à saída da capital portuguesa. As condições topográficas do parque (com altitude máxima de 227 metros) permitiram ao município criar vias para o BTT e outros tipos de bicicletas.